35 Melhores Clipes Nacionais de 2015

1181
1
COMPARTILHAR:

Cada vez mais nomes da cena mainstream e independente nacional têm investido pesado em videoclipes para divulgar os seus trabalhos. Produções caprichadas, roteiros, histórias interessantes, uns apostando na linguagem cinematográfica outros puramente na emoção.

Em 2015 foram lançados centenas de clipes de todos os gêneros, estilos, verbas e regiões. Vídeos provocativos, ousados, divertidos, românticos, coreografados, simples, porém belos, e críticos ao preconceito, racismo, desigualdade social, homofobia e a violência.

Assim como em 2014, fizemos um apanhado com 35 clipes que se destacaram ou nos chamaram a atenção no ano passado. Produções que nos enche de expectativa para 2016. São clipes de artistas conhecidos ou nem tanto do grande público, mas que por aqui você já deve ter ouvido falar.

Aproveite e fique por dentro do que rolou em 2015!!


35 – Treze Provisório – “Posso te ajudar”

Álbum: Todo Mundo Tem Seu Preço
Direção: Marinho Antunes
Roteiro:


34 – Luneta Mágica – “Lulu”

Álbum: No Meu Peito
Direção: Rafael Ramos
Roteiro:


33 – Frida – “De Olhos Fechados”

Álbum:
Direção: Edson Gandolfi
Roteiro:


32 – Primos Distantes – “Feio”

Álbum: Primos Distantes
Direção:
Roteiro:


31 – Pequena Morte – “Balada Volátil Comum”

Álbum: Jabuticaba
Direção: Olada
Roteiro: Olada


30 – Mel Azul – “Dr. Herman”

Álbum: Bonde do Esgoto
Direção: Irmãos Guerra
Roteiro: Irmãos Guerra Filmes


29 – Skank – “Do Mesmo Jeito”

Álbum: Velocia
Direção: Daniel Ferretti
Roteiro:


28 – Quarto Negro – “Orlando”

Álbum: Amor Violento
Direção: Daniel Barosa e José Menezes
Roteiro: Thiago Klein


27 – Aloizio – “Baile das Ondas”

Álbum: Esquina do Mundo
Direção: Aloizio
Roteiro: Aloizio e Mariana Betoni


26 – Murilo Sá & Grande Elenco – “Eis Que Tento Me Entreter”

Álbum: Sentido Centro
Direção: Lufe Bollini
Roteiro:


25 – Banda Tereza – “Não Sei”

Álbum: Pra onde a gente vai
Direção: João Marcos Latgé
Roteiro: Mateus Latgé e Luisa Cerino


24 – Vanguart – “Olha Pra Mim”

Álbum: Muito Mais Que o Amor
Direção: Raoni Reis e Laerte Késsimos
Roteiro:


23 – Tiganá Santana – “Mon’ami”

Álbum: Tempo & Magma
Direção:
Roteiro: 


22- Nação Zumbi – “Um Sonho”

Álbum: Nação Zumbi
Direção: Pio Figueiroa
Roteiro: 


21 – Karol Conká feat. Tropkillaz – “Tombei”

Álbum:
Direção: Konrad Dantas
Roteiro: 


20 – André Prando – “Última Esperança”

Álbum: Estranho Sutil
Direção: Gustavo Senna
Roteiro: Gustavo Senna


19 – Rafael Castro – “Ciúme”

Álbum: Um Chopp E Um Sundae
Direção: Daniel Bruson
Roteiro: Daniel Bruson e Rafael Castro


18 – Bruno Cosentino – “Sem Pecado”

Álbum: AMARelo
Direção: Ana Oliveira Rovati
Roteiro: Ana Oliveira Rovati


17 – Marcelo Perdido – “Cidade Pequena”

Álbum: Inverno
Direção: Renato Caiuby
Roteiro:


16 – Mahmed – “Shuva”

Álbum: Sobre A Vida Em Comunidade
Direção: Bruno Adorno Alves
Roteiro:


15 – Rashid – “A Cena (Feat. Izzy Gordon)”

Álbum:
Direção: Levi Vatavuk
Roteiro: Levi Vatavuk


14 – Andre Whoong – “Vou Parar de Beber”

Álbum: 1985
Direção:Deco Farkas
Roteiro:


13 – Tiê – “Isqueiro Azul”

Álbum: Esmeraldas
Direção: Leandro Hbl
Roteiro: Gregório Duvivier


12 – Mariana Aydar – “Isso Pode”

Álbum: Pedaço duma Asa
Direção: Ausland Films
Roteiro: Ausland Films


11 – Inquérito – “Eu Só Peço a Deus”

Álbum: Corpo e Alma
Direção: Levi Vatavuk
Roteiro: Levi Vatavuk


10 – Clarice Falcão – “Survivor”

Álbum:
Direção: Célio Porto e Clarice Falcão
Roteiro: Clarice Falcão

A cantora Clarice Falcão apresenta uma versão folk do sucesso do grupo Destinys Child, “Survivor” com uma pegada feminista. No clipe várias mulheres cheias de atitudes, com estilos e raça diferentes, encaram a câmera usando um batom vermelho, cada um a sua maneira, simbolizando o empedramento.


9 – Anitta – “Bang”

Álbum: Bang
Direção: Giovanni Bianco
Roteiro: Giovanni Bianco

O clipe da faixa-título do segundo disco da Anitta, Bang, foi um estouro na internet, tendo mais de 86 milhões de visualizações no YouTube. Isso devido a uma produção diferente dos padrões da música Pop brasileira, somado a um hit chiclete. O responsável por esse sucesso responde por Giovanni Bianco, que também é o diretor artístico do novo álbum e conhecido por vários trabalhos com a Madonna.


8 – Dingo Bells – “Mistério dos 30”

Álbum: Maravilhas da Vida Moderna
Direção: Martino Piccinini
Roteiro: Martino Piccinini

Por que muitos entram em crise por chegar aos 30? Qual o mistério essa idade esconde? Pensando nessas dúvidas naturais de quem tá na faixa dos 20, os gaúchos da Dingo Bells faz uma reflexão sobre o conceito sufocante de vida adulta. O clipe gira entorno destes questionamentos ao mostrar duas mulheres, com  seus 20 poucos anos, numa crise pessoal, em meio a uma metrópole cinzenta.


7 – Far From Alaska – “About Knives”

Álbum: modeHuman
Direção: Justicieros (Cléver Cardoso, Lourenço Barsi-Gomes e Nelson Jimenez)
Roteiro: Cléver Cardoso e Nelson Jiménez

“About Knives” é mais um clipe do elogiado disco de estreia da banda potiguar. Em clima apocalíptico, o vídeo mostra um ser mascarado vagando por vários cenários, passando por neve, desertos, montanhas e mar, extremamente vazios, ou quase, numa completa desolação. As belas imagens foram gravadas na Inglaterra, Índia, Chile, Argentina e Brasil.


6 – Rubel – “Quando Bate Aquela Saudade”

Álbum: Pearl
Direção: Rubel
Roteiro: Maíra Motta, Pedro Riguetti e Rubel

Um dos novos nomes da cena contemporânea, Rubel lançou em 2015 o seu primeiro clipe, e a escolhida foi a bela “Quando Bate Aquela Saudade”. O vídeo mostra vários personagens comuns e reais, de várias idades, em diferentes cenários e situações, entorno de único tema: a saudade de alguém.


5 – Os Descordantes – “Hoje de Manhã”

Álbum: Espera a Chuva Passar
Direção: Sérgio de Carvalho
Roteiro: Sérgio de Carvalho, Dito Bruzugu e Jeronymo Artur

Música do primeiro disco dos acreanos, “Hoje de Manha” conta com a participação do músico Bruno Souto. O clipe conta a história de um triângulo amoroso envolvendo uma relação homoafetiva, tendo como enredo a critica ao preconceito, exaltando toda forma de amor. O vídeo foi lançado no Festival Pachamama – Cinema de Fronteira e desde então tem se destacado pela simplicidade.


4 – Zombie Cookbook – “Motel Hell”

Álbum: Motel Hell
Direção: Charles da Silva
Roteiro:

A banda de “Dead Metal” de Joinville buscou inspiração no cinema trash e HQs para dar vida ao novo clipe. Um motel infestado de zumbis é o cenário onde se desenrola a história de vingança, com muito sangue e tripas voando para todos os lados. Destaque para os efeitos e maquiagem de criadas por Rodrigo Aragão e Jorge Allen.


3 –  Jhonny Hooker – “Amor Marginal”

Álbum: Eu Vou Fazer uma Macumba Pra Te Amarrar, Maldito!
Direção: Matheus Senra
Roteiro: Jhonny Hooker  e Matheus Senra

Uma história de amor, desejo e traição, “Amor Marginal” é mais uma produção caprichada de Jhonny Hooker, que esteve na nossa lista do ano passado com “Alma Sebosa”. Inspirado nos filmes Contracorrente, de Javier Fuentes-Leon e Noiva Cadáver, de Tim Burton, o vídeo mostra um triângulo amoroso protagonizado por Hooker, Carol Macedo e Ariclenes Barroso.


2 – Qinho – “Sweet Trouble”

Álbum: Ímpar
Direção: Fernando Acquarone.
Roteiro: 

Faixa  do álbum, Ímpar, Sweet Trouble” ganhou contornos cinematográficos, combinando bem com ritmo pulsante da canção. Inspirado no cinema americano dos anos 70 e nas trilhas de filmes de ação policial, o clipe mostra o cantor na pele de um ladrão que é contratado para roubar uma obra de arte valiosa. Ao lado de sua parceira, o personagem desenvolve uma trama bem sucedida. Mas como não é um romance, e sim um vídeo de ação, o final não é tão feliz, pelo menos pra ele. Bela fotografia, roteiro dinâmico e direção primorosa de Fernando Acquarone.


1 – Emicida – “Boa Esperança”

Álbum: Sobre crianças, quadris, pesadelos e lições de casa
Direção: Katia Lund e João Wainer
Roteiro:

Emicida da um tapa na cara da sociedade ao retratar o racismo, preconceito e desigualdade social de forma clara, sem mascaras. Mais do que um clipe, é um curta-metragem com de 7 minutos de duração. Provocador e impactante, o vídeo mostra a vingança dos empregados e domésticas, maltratados por uma família rica. A produção primorosa se destaca também pela fotografia e atuações.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook