50 Melhores Clipes Nacionais de 2016

10482
0
COMPARTILHAR:

Dois Mil e Dezesseis foi um ano um tanto complicado em vários aspectos, mas se tem algo que se destacou foi a produção audiovisual brasileira. Os artistas canalizaram toda essa conjuntura revertendo as discussões, polêmicas e problemas em criatividade, resultando em ótimas produções.

Entre centenas de clipes lançados em 2016 tivemos vídeos em vários formatos e linguagens, uns mais sensíveis outros mais fortes, assim com uns mais sérios e outros mais divertidos. Mas o que mais marcou foi a temática diversa, desde a exaltação do amor livre, o empoderamento feminino e negro, o combate ao preconceito, a nudez, críticas sociais, valorização da cultura regional, as recordações da infância e outros momentos da vida.

Como nos anos anteriores o Som do Som fez uma seleção com os melhores clipes. Se em 2014 e 2015 variou entre 30 a 35 vídeos, em 2016, devido a boa safra, resolvemos ampliar para 50 clipes. Confira!

 

50 – Clarice Falcão – “Eu Escolhi Você” (+18)

Álbum: Problema Meu
Direção: Pablo Monaquezi
Roteiro:


49 – Fernando Temporão – “Paraíso”

Álbum: Paraíso
Direção: Fernando Temporão
Roteiro:


48 –César Lacerda – “Olhos”

Álbum: Paralelos & Infinitos
Direção: Alexandre Hugo
Roteiro: Alexandre Hugo


47 – Pheell Balliana – “Failure”

Álbum: Gold Trash Latino
Direção: Larissa R. Dantas
Roteiro: Larissa R. Dantas


46 – Kalouv – “Peixe Voador”

Álbum: Planar
Direção: Jônatas Barbalho
Roteiro: Jônatas Barbalho


45 – Monoclub – “Romperia”

Álbum: Romperia
Direção: Gabriel Casagrande
Roteiro: Monoclub e Gabriel Casagrande


44 – Vivendo do Ócio – “Prisma”

Álbum: Selva Mundo
Direção: Davide Bori / Luca Bori / Iuri Nogueira
Roteiro: Vivendo do Ócio / Iuri Nogueira


43 – Graveola – “Carta Convite”

Álbum: Camaleão Borboleta
Direção: Apiário
Roteiro: Apiário


42 – Rodrigo Ogi – “Virou Canção”

Álbum:
Direção: Gabi Jacob
Roteiro: 


41 – Tiago Iorc – “Bang”

Álbum:
Direção: Tiago Iorc e Rafael Kent
Roteiro:


40 – Karol Conka – “Maracutaia”

Álbum: Homem Bom
Direção: Brendo Garcia e Adriano Gonfiantini
Roteiro: Luciana Cardoso e Danilo Janjacomo


39 – Terno Rei – “Criança”

Álbum: Essa Noite Bateu Com Um Sonho
Direção: Bruno Alves
Roteiro:


38 – Facção Caipira – “Levada”

Álbum: Homem Bom
Direção: Fabrício Abramov e Hugo Gama
Roteiro: Fabricio Abramov, Hugo Gama e Jan Santoro


37 – Iara Rennó – “Mama-me”

Álbum: Arco e Flecha
Direção: Milena Correia
Roteiro: Iara Rennó e Milena Correia


36 – Emicida – “Mandume”

Álbum: Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa
Direção: Gabi Jacob
Roteiro:


35 – Gabi Milino – “Another Song”

Álbum: Gabi Milino
Direção: Rafael Ghencev
Roteiro: Rafael Ghencev


34 –Mahmundi – “Hit”

Álbum: Mahmundi
Direção: GOS Filmes
Roteiro: Hugo Braga


33 – Braza – “Oxalá”

Álbum: Braza
Direção: Braza e Ronaldo Land
Roteiro: Fabricio Abramov, Hugo Gama e Jan Santoro


32 – Guri de Assis – “Vou Me Mudar Pro Uruguai”

Álbum: Ressaca
Direção: José Menezes e Daniel Barosa
Roteiro: Guri Assis Brasil, José Menezes & Daniel Barosa


31- Johnny Hooker – “Você Ainda Pensa?”

Álbum: Eu Vou Fazer uma Macumba Pra Te Amarrar, Maldito!
Direção: Matheus Senra
Roteiro: Johnny Hooker


30 – Dingo Bells – “Dinossauros”

Álbum: Maravilhas da Vida Moderna
Direção: Daniel Eizirik.
Roteiro:


29 – Céu – “Perfume do Invisível”

Álbum: Tropix
Direção: Esmir Filho
Roteiro:


 28 – Alice Caymmi – “Homem”

Álbum: Rainha dos Raios
Direção: Dácio Pinheiro de Andrade
Roteiro:


27 – Rubel – “O Velho e O Mar”

Álbum: Pearl
Direção: Fabian Cantieri
Roteiro: Fabian Cantieri, Rubel, Maíra Motta


 26 – Rapha Moraes & The Mentes – “Arritmia”

Álbum: Corações de Cavalo
Direção: Fernando Hideki Films
Roteiro:


25 – Novelta – “Santos Populares”

Álbum: Qintais Abertos
Direção: Eduardo Quintela
Roteiro:


24 – Hellbenders – “Bloodshed Around”

Álbum: Peyote
Direção: Raphael Borghi
Roteiro:


23 – Mombojó – “Summer Long” (ft. Laetitia Sadier)

Álbum: Alexandre
Direção: Alex Carvalho
Roteiro: Alex Carvalho & Andrew Gibbs


22 – Larissa Luz – “Bonecas Pretas”

Álbum: Território Conquistado
Direção: Glauco Neves e Rodrigo Hohlenwerger
Roteiro: Larissa Luz, Glauco Neves e Rodrigo Hohlenwerger


21 – Tonico Reis – “Lá em Casa”

Álbum: Todos Humanos
Direção: Irmãos Guerra
Roteiro:


20 – Overdrive Saravá – “Atabaques e D’jembes”

Álbum: Overdrive Saravá
Direção: Bernardo Winitskowski
Roteiro:


19 – Djambê – “Quanto Vale?”

Álbum: Encruzilhadas
Direção: Danilo Santos, Emílio Sant’Anna e Priscilla Glenda
Roteiro: Coletivo


18 – Dillo – “Mamãe Mamãe”

Álbum: Dillo
Direção: André Gonzales e André Miranda
Roteiro:


17 – Biltre – “Piranha”

Álbum: Bananobikenologia
Direção: Daniel Sake
Roteiro:


16 – Hover – Teeth

Álbum: Never Trust The Weather
Direção: Fabrício Abramov e Hugo Gama
Roteiro: Fabrício Abramov, Hugo Gama, Pedro Oliveira e João Paulo Horta


15 – Boogarins – “Benzin”

Álbum: Mural
Direção: Cléver Cardoso
Roteiro: Cléver Cardoso e Boogarins


14 – Tagore – “Pineal”

Álbum: Pineal
Direção: Toca Audiovisual
Roteiro: Toca Audiovisual


13 – Silva – “Feliz e Ponto”

Álbum: Jupter
Direção: William Sossai
Roteiro: André Paste, Mara Jesus, Silva e William Sossai


12 – Juvenil Silva – “Bodeado”

Álbum: Super Qualquer no meio de Lugar Nenhum
Direção: Ana Olívia Godoy
Roteiro:


11 – Juliana Cortes – “O Mal”

Álbum: Gris
Direção: Carlon Hardt
Roteiro:


10 – Whipallas – “Battlefield”

Álbum: Battlefield
Direção: Philippe Noguchi
Roteiro:

O som e o clipe parecem ser feitos por gringos, mas são genuinamente brasileiros. “Battlefield” marca a estreia dos cariocas Pedro Lenz, Jayme Monsanto, André Coelho e Bernardo Massot. Indicado para premiações logo em seu lançamento, o vídeo traz uma batalha de dança entre um casal. Destaque para a fotografia e pela produção caprichada.


9 – Emicida – “Mãe”

Álbum: Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa
Direção: Levi Riera
Roteiro: Levi Riera

Sensível, delicado e forte, o clipe de “Mãe” ganha pela emoção. Assim como a canção, o vídeo tem como inspiração as histórias reais de Dona Jacira, mãe do rapper, as dificuldades enfrentadas e a sua relação com ela. No registro Emicida volta ao tempo, observa e vivencia a sua infância. A homenageada também participa da película.


8 – O Terno – “Culpa”

Álbum: Melhor Do Que Parece
Direção: Breno Moreira e Bruno Shintate
Roteiro: Bruno Shintate

O primeiro clipe do novo disco do Terno traz o bom humor característico da banda. Numa atmosfera retrô, o trio volta ao tempo da rádio novela, onde eram utilizados objetos para reproduzir sons. Como se estivessem construindo a canção no estúdio Tim Bernardes, Guilherme d’Almeida e Biel Basile aparecem “brincando” com diversos elementos e dublando. Divertido, criativo e simples.


7 – Banda Uó – “Cremosa”

Álbum: Veneno
Direção: Cristina Streciwik
Roteiro:

Quando se fala em clipe e Banda Uó, é certeza de que vai vir algo divertido e bem-humorado, como suas músicas. Em “Cremosa” não foi diferente, o trio volta aos anos 90 ao criar o Cremosa Show, um programa de auditório bastante característico com dançarinas, plateia e um apresentador pra lá de inusitado, interpretado por Mateus Carrilho. Enquanto Candy Mel é a diva da vez, Davi Sabbag interpreta o vendedor dos produtos Cremosa. Com promessa de resultados mágicos, os produtos são o desejo de toda mulher vaidosa. O vídeo traz ainda referências da cultura pop como É o Tchan, a novela Usurpadora e o programa Fantasia, que marcaram esta época.


6 – Francisco El Hombre – “Calor da Rua”

Álbum: Soltasbruxa
Direção: Ana Moraes / Moviola Midia Livre
Roteiro: Sandrow Almeidan / Ancora Filmes

Com uma estética teatral, “Calor da Rua” traz a discussão do relacionamento abusivo e da violência contra a mulher. A superprodução narra a relação de aprisionamento vivido pela personagem feminina frente ao opressor. Movimentos de dança, imagens reais de protestos, a direção, edição e a fotografia dão o ritmo pedido pela canção.


5- Barbara Ohana – “Your Armies”

Álbum: Your Armies
Direção: Allexia Galvão & Daniel Rezende
Roteiro: Thiago Dottori, Daniel Rezende, Barbara Ohana, Allexia Galvão & Leandro Pagliaro

“Your Armies” traz a discussão da luta contra o preconceito de gênero, ao abordar o drama vivido pela personagem Clara, uma transexual vítima de violência. Além de uma pauta que vem sendo bastante discutida, o vídeo se destaca pelo trabalho de ator, desenvolvido por Cauã Reymond, que se desconstruiu para viver Clara.


4 – The Baggios – “Como Um Tiro de Bacamarte”

Álbum: Brutown
Direção: Raphael Borges
Roteiro:

Valorizando as raízes culturais do duo, mas com uma linguagem cinematográfica, “Como Um Tiro de Bacamarte” foi rodado em quatro cidades sergipanas durante os festejos juninos. O roteiro conta a história de um romance conturbado – vivido pelo ator e dançarino Johnatan Rezende e pela atriz Anne Samara – que passa em meios as manifestações artísticas de Sergipe como o Bacamarte, Reisado e Caceteira. Destaque para a edição dinâmica e para a bela fotografia de Victor Balde.


3 – Francisco, el hombre – “Triste, Louca ou Má”

Álbum: Soltasbruxa
Direção: Rafa Câmara
Roteiro:

Inspirador e de uma beleza pura e simples, o clipe de “Triste, Louca ou Má” é uma obra de arte. Gravado durante a passagem do grupo por Cuba, o vídeo foi feito em plano sequência e traz seis bailarinas da Danza-voluminosa Compañía interpretando a canção entre os cômodos de um casarão. A faixa é uma das mais fortes e representativas lançadas esse ano“… um homem não te define, sua casa não te define, sua carne não te define. Você é seu próprio lar”.


2 – Baleia – “Volta”

Álbum: Atlas
Direção: Kayhan L. Ozmen e Vince Tigre
Roteiro:

Os cariocas da banda Baleia, conhecidos pela qualidade musical, resolveram trazer esse atributo para as telas e lançaram um clipe foda, desculpe o termo. Com uma linguagem cinematográfica, o vídeo traz uma direção e roteiro dinâmicos ao retratar o personagem principal, interpretado pelo ator Andre Angelkorte, observando um ritual, onde ele é a peça central, como num encontro com ele mesmo. O clima surrealista traz referências da obra “A Montanha Sagrada”, de Alejandro Jodorowsky.


1 – O Terno – “Ai, Ai, Como Eu Me Iludo”

Álbum: O Terno
Direção: Marco Lafer e Gustavo Moraes
Roteiro: ALASKA

“Ai, Ai, Como Eu Me Iludo” encerra com chave de ouro o ciclo do segundo disco do trio. O premiado clipe, que na verdade é um curta-metragem, levou quase dois anos para ser finalizado. A demora valeu a pena, a direção, fotografia e o roteiro, dos mesmos diretores do clipe de “66”, são de uma profundidade e beleza impares. Com efeitos de animação, o vídeo gira entorno de um boneco futurista , vendido por meio de anúncios de TV, que podem ajudar o humano em suas tarefas e deveres diários. Só que o robô apresenta um defeito, ele revela ter sentimentos e não ter aprendido a não gostar das pessoas tão rápido, como canta o Terno.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook