50 melhores clipes nacionais de 2017

8289
1
COMPARTILHAR:

É de se elogiar insacavelmente os artistas nacionais, principalmente os independentes que na sua grande maioria padecem de recursos, por cada vez mais pensarem nos videos não só como mais um meio de divulgação de seus trabalhos, mas como uma extensão da sua arte. Os vários ótimos clipes lançados este ano são exemplos disto.

Depois de assistirmos mais de mil clipes ao longo de 2017, chegamos aos “50 melhores do ano”. Tem produções baseadas em histórias reais, criticas e fantasiosas, que apostaram na criatividade como forma de impactar o público e outras que penderam para a beleza e sensibilidade, tocando no emocional do espectador.

Vale reconhecer também o trabalho de cada profissional envolvido nessas produções, afinal ninguém faz nada sozinho!!

Confira os melhores clipes na nossa perspectiva e não deixe de ver as 50 capas!

50. O Tarot – “Meridiana”

Álbum: Zero
Direção: João Gabriel Caffarelli e Caio Chaim
Roteiro: –
Fotografia: 
João Gabriel Caffarelli

Conhecida na cena brasiliense pela mistura elementos, partido da música cigana, O Tarot lançou o clipe de “Meridiana“. Baseado na atuação e coreografia de  Vitor Hamamoto e Ana Júlia Paiva, o vídeo mostra a discussão de um casal quando o homem resolve partir para a guerra.


49. Royal Dogs – “Tattoo You”

Álbum: Tatoo You
Direção: –
Roteiro: –

Faixa-título do segundo disco de estúdio da banda maranhense Royal Dogs“Tatto You” ganhou um clipe no como se tivesse sido rabiscado a mão, mas na verdade teve recurso tecnológico ali. Simples e criativo, o vídeo foi todo feito por um iPhone 6, através do aplicativo de fotos Prisma, sendo utilizadas cerca de 3.276 imagens.


48. Pedro Gama – “Pergunte a Você”

Álbum: Condôminos
Direção: Zé Pereira (Filmes do Zé)
Roteiro: Zé Pereira (Filmes do Zé)
Fotografia: Ricardinho Gomes

Unindo a descontração do samba com a energia do rock, Pedro Gama apresenta o clipe da canção “Pergunte a você”, faixa do seu EP de estreia, Condôminos (2016). Carioca e morador da Lapa, o músico aposta na dobradinha  boemia e bom humor. Dirigido e roteirizado por Zé Pereira (Filmes do Zé), o vídeo  em stop motion mostra o cantor em um bar tentando um approach na base da sedução, com direito a dancinha e recadinho no guardanapo, tudo isso regado a muita cerveja.


47. A Banda Mais Bonita da Cidade – “Tempo”

Álbum: De Cima do Mundo Eu Vi o Tempo
Direção: Biel Gomes
Roteiro: –
Fotografia: –

Carro-chefe do terceiro álbum de estúdio da Banda Mais Bonita da Cidade, “Tempo” ganhou um belo clipe. Dirigida pela Biel Gomes, a produção traz a vocalista Uyara Torrent em diferentes cenários como praia, apartamento e floresta mostrando as passagens do tempo.


46. Muntchako – “Golpe”

Álbum: Muntchako
Direção: André Miranda
Roteiro: André Miranda e Tâmara Habka
Fotografia: André Miranda

Criativo, simples e divertido o novo clipe da banda brasiliense Muntchako brinca com os vídeos em formato e estética de karaokê. Mas o que tem de novo nisso? “Golpe” se trata de uma música instrumental. Não é uma baita sacada? E ainda rola uma historinha de pano de fundo inspirada nos Power Rangers. A direção é de André Miranda


45. Bel – “Fica Assim”

Álbum: Quando Brinca
Direção: Caio Riscado / Lucas Canavarro
Roteiro: Bel Baroni / Caio Riscado / Lucas Canavarro / Mayara Yamada
Fotografia: Lucas Canavarro

Rodado na travessia do Rio Amazonas, entre Belém e Santarém, e na cidade de Castanhal, no Pará, o vídeo – dotado de sensibilidade e uma bela fotografia – destaca sutilezas, olhares, espera e percurso das pessoas, enquanto as trajetórias de Bel e a performer paraense Mayara Yamada costuram a dramaturgia, aproveitando a magia da viagem para evidenciar a força da composição da faixa, presente no seu trabalho de estreia Quando Brinca.


44. Meio Amargo – “Para nós Dois”

Álbum: Tudo o que dissemos que não era
Direção: Erik Lopes e Adrianna Oliveira
Roteiro: Lucas Padilha, Erik Lopes e Tita Padilha
Fotografia: Erik Lopes

Sabe aquela velha frase “sorte no jogo e azar no amor”? Os paraenses da Meio Amargo resolveram brincar com essa máxima em seu primeiro clipe “Para nós dois”. Com direção de Erik Lopes e Adrianna Oliveira, o vídeo traz um divertido campeonato de ping-pong retrô pra dizer que apesar tudo a vida segue.


43. Biltre – “Nosso Amor Foi um Gif”

Álbum: Nosso Amor Vao Dançar
Direção: Débora McDowell e Beatriz Morbach
Roteiro: Débora McDowell e Beatriz Morbach
Fotografia: André Morbach e Brunno Regis

Parceria da Biltre com o ator Gregório Duvivier, “Nosso amor foi um GIF” já virou um hit da banda e o divertido clipe tem uma grande parcela nisso. Dirigido e roteirizado por Débora McDowell e Beatriz Morbach, o vídeo narra, no vai e vem de uma fita-cassete, um casamento nada convencional dos anos 80, mas com um detalhe bem atual “Fora Temer Golpista” aparece ao contrário, desenhado no bolo da festa.


42. Frida – “Quando o Amor Acaba”

Álbum: Frida
Direção: Marcelo Acosta
Roteiro: Marcelo Acosta e Frida
Fotografia: Cris Santoro

Os gaúchos da banda Frida vem apostando em belos e conceituais clipes para apresentar as suas canções. O mais recente deles é o “Quando o Amor Acaba”, do primeiro single lançado pelo grupo este ano. Dirigido por Marcelo Costa, o vídeo se concentra nas expressões inquietas e misteriosas da personagem, interpretada por Caroline Genro, ocultando até o final o porquê dela estar assim.


41. Selton – “Luna in Riviera”

Álbum: Manifesto Tropicale
Direção: IMPERAT
Roteiro:
Fotografia: – 

A banda brasileira, radicada na Itália, Selton acabou de lançar o seu novo disco Manifesto Tropicale, mas antes liberaram o clipe de “Luna In Riviera”. Dirigido por Imperat, o vídeo traz como protagonista o baterista Daniel Plentz desempenhando um duplo papel, além dos outros integrantes do grupo em diversos belos cenários.


40. Liniker e os Caramelows – “Sem Nome, Mas com Endereço”

Álbum: Remonta
Direção: Sabrina Duarte
Roteiro: –
Fotografia: –

O clipe de “Sem Nome, Mas com Endereço”, faixa do disco de estrei a de Liniker Remonta, prima pela sutileza, sensibilidade e delicadeza necessárias como pede a canção. Sem firulas, tendo como único cenário uma praia, o vídeo traz a cantora, a sua banda e a participação do cantor e instrumentista Marcelo Jeneci.


39. Pedro Mann – “Virtual”

Álbum: Cidade Copacabana
Direção: Hula
Roteiro: Clarice Rios
Animação: Gustavo Amarante e Fernando Sawaya

O cantor e compositor Pedro Mann projeta um futuro não muito distante no single e clipe de “Virtual”. Todo feito em animação, usando a técnica de rotoscopia, o vídeo mostra o músico acordando de um coma em um mundo dominado pela tecnologia e todas as transformações nas relações interpessoais provocadas por este avanço. Critico, criativo e belo!


38. Bratislava – “Trancado”

Álbum: Fogo
Direção: Rafael Giacondino
Roteiro: Victor Meira e Rafael Giacondino
Fotografia: Milena Seta

A banda Bratislava lançou o clipe da música “Trancado”, faixa do mais recente álbum, Fogo. Dirigido por Rafael Giacondino, o vídeo mostra as dificuldades emocionais dentro de um relacionamento entre duas mulheres, uma modelo e uma fotógrafa, como a angústia de não conseguir atingir afetivamente o companheiro; de não saber, no íntimo, o que o outro sente.  Destaque para a bela fotografia assinada por Milena Seta.


37. Não Alimente os Animais – “Náufragos Perto do Cais”

Álbum: Não Alimente os Animais
Direção: Rayza Roveda
Roteiro: Rayza Roveda
Fotografia: Rayza Roveda

Única canção do disco da banda Não Alimente os Animais, de Caxias do Sul (RS) a ser cantada em português, “Náufragos Perto do Cais” ganhou um belíssimo clipe. Gravado nos arredores do município de Antônio Prado, interior da Serra Gaúcha, o vídeo incorpora o tom melancólico e contemplativo da faixa para falar do processo de reconexão consigo mesma e com o ambiente ao seu redor. Destaque para a bela fotografia assinada por Rayza Roveda, responsável também pela direção.


36. Brunno Monteiro – “Café Pedra de Gelo”

Álbum: Duplo – Lado A
Direção: Marcelo Perdido
Roteiro: Marcelo Perdido
Fotografia: Renato Caiuby

Um encontro entre Brunno Monteiro, Marcelo Perdido, Luiza Lian e  Camila Garófalo – quatro destaques da cena musical – não poderia resultar em nada mais do que coisa boa. A reunião dos músicos foi para gravar o novo clipe do Brunno, “Café Pedra de Gelo”, parceria do compositor capixaba Rabujah com Brunno que abre o “Lado A”, uma das metades do álbum DUPLO. No vídeo, dirigido por Perdido, Monteiro é mantido em um quarto amordaçado e amarrado pela personagem de Luiza Lian, que, em meio a lembranças, o culpa pelo sofrimento, dores e mágoas ocasionados pela perda do seu grande amor vivido por Garófalo.


35. Barro – “Ficamos Assim”

Álbum: Miocardio
Direção: Lorena Calábria e Mariana Zdravca
Roteiro: Lorena Calábria
Fotografia: Pedro Dimitrow

“Ficamos Assim” é a segunda faixa do disco Miocardio a ser transformada em clipe. Idealizado pela jornalista Lorena Calábria, o vídeo foge da descrição literal da letra ao apostar no surrealismo baseado em imagens permeadas pela areia e a água.


34. Triz – “Elevação Mental”

Álbum: 
Direção: Cesar Gananian
Roteiro: Cesar Gananian
Fotografia: Davi Valente e Camila Picolo

“Eu queria deixar bem claro que não estou aqui para representar o Rap feminino, muito menos o masculino. Eu estou aqui para representar o Rap nacional e eu peço que respeitem a minha identidade de gênero”. É com esta fala que  Triz, que se identifica como transgênero não binário, inicia o seu primeiro clipe “Elevação Mental”. Com uma linguagem cinematográfica, o vídeo mostra Triz percorrendo a cidade de São Paulo enquanto em sua canção propõe  uma reflexão corajosa e sensível sobre diversidade de gêneros. A concepção e direção ficou a cargo do cineasta Cesar Gananian.


33. Rubel – “Ben”

Álbum: Pearl
Direção: Rubel, Ana Bolshaw, Antonia Muniz e Miguel Carvalho
Roteiro: Rubel, Maíra Motta, Pedro Riguetti, Ana Bolshaw, Antonia Muniz e Miguel Carvalho
Animação: Ana Bolshaw, Antonia Muniz e Miguel Carvalho

Escrita para o seu sobrinho, a doce “Ben”, faixa do disco Pearl, ganhou um clipe que transforma a inocência, a simplicidade e a beleza em imagens. Inspirado no clássico Super Mario Bros, o vídeo tem como protagonista uma criança de cinco anos enfrentando os obstáculos da vida, desde a infância à adolescência. Além de fazer belas músicas, Rubel é quem assina a direção.


32. Mané i Zé – “Domingo”

Álbum: Mané i Zé
Direção: Caíque Barboza e Thiago Barboza
Roteiro:
Fotografia: –

Misturando Indie Rock com MPB, a banda paulistana Mané i Zé lançou o seu primeiro single “Domingo”. A faixa, que faz parte do primeiro álbum do grupo, ganhou um clipe com uma produção caprichada, assinada pela Forge Filmes. Dirigido por Caíque Barboza e Thiago Barboza, o vídeo retrata a correria do dia a dia,  em que  a maioria se torna escravo do trabalho de segunda a sábado, não tendo tempo para mais nada. Vendo no domingo o dia da redenção.


31. Almério – “Segredo”

Álbum: Desempena
Direção: André Brasileiro e Marcondes Lima
Roteiro: Almério e André Brasileiro
Fotografia: Diego Melo

Internalizar os sentimentos por medos. Quem nunca, né? Essa é a tônica da canção “Segredo”, faixa do segundo álbum do pernambucano Almério, intitulado Desempena (Natura Musical)A sutileza da faixa acompanha o clipe – todo ele em preto e branco – que traz a história de um amor contido entre dois homens, que se transforma em um triângulo, tendo como cenários Japaratinga, Pontal do Boqueirão e Porto de Pedra, no litoral Alagoano. A direção é de André Brasileiro e Marcondes Lima.


30. Esquimós – “Moça”

Álbum: Âncora
Direção: Matheus Heberle
Roteiro: Joaquim Mota
Fotografia: Matheus Costa

Uma música calma pede um clipe na mesma linha. Correto? Não para a banda Esquimós. Saindo do literal, os gaúchos lançaram um clipe perturbador e um tanto violento sobre o que o fanatismo por algo ou por alguém pode desencadear. Bem interessante o uso das cores no vídeo como elemento importante na narrativa.


29. Bike – “Do caos ao cosmos”

Álbum: Em Busca da Viagem Eterna
Direção: Matias Borgström e Rodrigo Notari
Roteiro: –
Fotografia: André Szilágyi e Matias Borgström

“Do Caos ao Cosmos” – terceiro single do álbum Em Busca da Viagem Eterna da banda BIKE – ganhou um belíssimo clipe, não só pelas imagens como também pela concepção. Dirigido por  Matias Borgström e Rodrigo Notari, o vídeo retrata o conflito interno do personagem, interpretado por Fabio Ronzano, ao fazer o contraponto entre o caos, com cenas caóticas da Índia e o cosmos, com as lindas paisagens do Nepal. Todas as imagens captadas por Borgström durante oito meses.


28. Dingo Bells – “Sinta-se em casa”

Álbum: 
Direção: Lucas Tergolina
Roteiro: Lucas Tergolina e Dingo Bells
Fotografia: Lucas Cunha

“Sinta-se em casa” é o primeiro single do novo álbum dos gaúchos da Dingo Bells, que sairá no ano que vem pela Natura Musical. Para apresentar a canção ao público a banda liberou um divertido clipe sobre uma dupla de super-heróis em crise existencial.


27. Canto Cego – “Zé do Caroço”

Álbum: Valente
Direção: Roberta Dittz
Roteiro: Roberta Dittz
Fotografia: Roberta Dittz, Gabriel Gomes, Paulo Barros e João Bonafé

O grande samba composto por Leci Brandão, “Zé do Caroço”, que em 2018 completa 40 anos, ganhou uma versão Rock dos cariocas da Canto Cego. Trazendo pra realidade atual da periferia do Rio, a banda soltou um clipe com uma produção caprichada e imagens de comunidades cariocas homenageando os líderes comunitários do país. Dirigido pela vocalista Roberta Dittz, o vídeo traz artistas, ativistas e líderes sociais do Complexo do Alemão, Bangu e Nova Iguaçu, além da própria Leci, em participação especial.


26. Vivendo do Ócio – “Prisioneiro do Futuro”

Álbum: Valente
Direção: Iuri Nogueira
Roteiro: Iuri Nogueira
Ilustração/Animação: Iuri Nogueira

Enquanto não lança um novo trabalho, a Vivendo do Ócio continua divulgando material do seu último álbum, Selva Mundo (2015). A banda acabou de liberar o clipe da faixa “Prisioneiro do Futuro”, dirigido, ilustrado e animado por Iuri Nogueira. Sim, o vídeo é uma animação, a primeira da carreira dos baianos, e faz uma critica social a partir da saga de um animal correndo atrás do seu objetivo, do seu sonho sem se vender e deixar se corromper pelos obstáculos que aparecem no caminho.


25. The Baggios – Soledad

Álbum: Brutown
Direção: Marcelinho Hora
Roteiro: 
Fotografia: Victor Balde

Indicados ao Grammy Latino deste ano, os sergipanos da The Baggios, além de nos presentear com o grande disco Brutown (2016), vem lançando belos clipes. O mais recente deles foi “Soledad”. Dirigido por Marcelinho Hora, o vídeo mostra dois personagens aprisionados dentro de si, que vão rompendo pouco a pouco com seus medos e angústias e dentro de um processo de autoconhecimento, começam a se reconectar com eles mesmos, derrubando assim o exílio interior em que estão confinados. A combinação da fotografia de Victor Balde e a edição dinâmica de Julio Andrade é espetacular.


24. Ekena – “Todxs Putxs”

Álbum: 
Direção: Ana Moraes
Roteiro: 
Fotografia:  Ana Moraes

Rótulos, julgamentos e apontamentos são constantes na vida das minorias. A cantora Ekena resolveu retratar essas infelizes situações em sua nova música “Todxs Putxs”, que ganhou um clipe forte e expressivo tal qual a canção. Mas ela da um recado: A culpa não é sua e você não está sozinha. Na tela, os mais diversos bio e fenótipos de mulher: crianças, gordas, negras, de cabelo raspado, velhas, hetero e transexuais. Mas nem só representações femininas figuram no vídeo, como um bissexual não-binário e um dos primeiros casais de homens gays a se casar em Araraquara, cidade-natal da cantora, no interior de São Paulo. A direção do videoclipe é de Ana Moraes.


23. Vanguart – “E o Meu Peito Mais Aberto que o Mar da Bahia”

Álbum: Beijo Estranho
Direção: Couple Of Things
Roteiro: Couple Of Things
Fotografia: Couple Of Things & Leo Siqueira

A banda Vanguart fez a estreia do clipe da belíssima “E o Meu Peito Mais Aberto que o Mar da Bahia”, faixa do álbum Beijo Estranho. Bem no clima da canção, o clipe foi gravado na praia e numa casa de campo para falar sobre relacionamentos e os momentos simples que a vida proporciona ou pode proporcionar. O vídeo foi dirigido por Leo Longo e Diana Boccara, da produtora Cuple of Things e traz a participação do músico Julio Nganga, o “maestro”.


22. Nobat – “Praia da estação”

Álbum: Estação Cidade Baixa
Direção: Alexandre Jordão
Roteiro: Alexandre Jordão/Tiago Tereza
Fotografia: Guilherme Pedreiro

O mineiro Nobat resolveu lançar o seu novo álbum em três EPs “Estação, Cidade, Baixa”, soltando um por mês. Em meio a divulgação dos compactos o cantor liberou o clipe de “Praia da Estação”. Um clipe que mais parece ser cenas extraídas de um filme, tamanho o capricho desde a direção, passando pelo roteiro que conseguiu desenvolver uma narrativa inteligente, a atuação dos atores e a bela fotografia.


21. Cesar Lacerda – “Me Adora”

Álbum: tudo tudo tudo tudo
Direção: Fernando Neumayer e Luís Martino
Roteiro: Fernando Neumayer e Luís Martino
Fotografia: Luís Martino

Utilizando o adjetivo ressaltado no refrão, o novo clipe do cantor Cesar Lacerda ficou foda. O single “Me adora”, versão do hit da Pitty ganhou um clipe a sua altura. O vídeo é protagonizado pelos atores Valentina Herszage e Fabio Audi, que vivem o drama de uma relação amorosa, Belo e poético, o clipe tem a direção de Fernando Neumayer e Luís Martino, da produtora Tocavideos.


20. Scalene – “distopia”

Álbum:  magnetite
Direção: Rafael Kent
Roteiro: Fabricio Ide
Fotografia: Felipe Hermini

Polêmica e raivosa, a música “distopia“, composta pelo pelo guitarrista Tomás Bertoni para o disco magnetite, ganhou um clipe na mesma intensidade. A produção, que já tem mais de 800 mil visualizações, conta com o premiado Ivo Muller como personagem principal e a direção assinada por Rafael Kent.


19. Terno Rei – “Circulares”

Álbum: Essa Noite Bateu Com Um Sonho
Direção: Bruno Alves
Roteiro: Muto
Fotografia: Pedro Ferrarezzi

Um dos destaques do elogiado Essa Noite Bateu com um Sonho, segundo álbum da banda paulistana Terno Rei, “Circulares” foi transformada em um belo clipe. Produzido pela Muto, o vídeo acompanha a passagem do tempo da vida de uma boxeadora.


18. Stereophant – “Homem ao Mar”

Álbum: Mar de Espelhos
Direção: Fabrício Abramov e Hugo Gama
Roteiro: Fabricio Abramov, Daniel Terra, Isadora Boschiroli, Ana Clara Ribeiro e Alexandre
Fotografia: Artur Medina

Stereophant lançou, em formato de clipe, o primeiro single do disco Mar de Espelhos, com uma produção caprichada, bela fotografia e estética cinematográfica. Dirigido por Hugo Gama e Fabrício Abramov (baixista da banda), o registro audiovisual da faixa “Homem ao Mar” fala da relação vida x morte, ao retratar a saga do personagem, interpretado por Alan Ribeiro, embarcado na imensidão do mar.


17. Paula Cavalciuk – “Morte e Vida Uterina”

Álbum: Morte & Vida
Direção: Daniel Bruson
Roteiro: Daniel Bruson
Fotografia: 

“Morte e Vida Uterina”, se não bastasse ser uma canção bastante relevante da cantora Paula Cavalciuk, ainda ganhou um clipe estupendo. Dirigido por Daniel Bruson (premiado com o curta “Pete’s Story”, no Anima Mundi 2016, e diretor de arte da série “Angeli The Killer”), o vídeo, um stop motion, utiliza objetos recicláveis e animados quadro a quadro para contar a história de uma menina que vai se tornando mulher e no caminho é destruída e se reconstrói muitas vezes.


16. Medulla – “Abraço”

Álbum: Deus e o Átomo
Direção: CUPA
Roteiro: 
Fotografia: Leo Kawabe

Tabus são para serem quebrados. Não é mesmo? É o que faz o Medulla no clipe “Abraço” ao apresentar cenas intensas, sensuais e delicadas de envolvimento sexual e amoroso entre casais fora dos padrões, sejam eles estéticos ou de gênero. Sim, todo mundo pode se abraçar, se beijar e se amar. O vídeo de “Abraço” foi dirigido por CUPA, e tem a participação especial das artistas Priscilla “Apropriadamente” e Jacque Jordão.


15. Elza Soares – “Mulher do Fim do Mundo”

Álbum: A Mulher do Fim do Mundo
Direção: Paula Gaitán
Roteiro: 
Fotografia: Lucas Barbi

O novo clipe de Elza Soares traz a bela e forte canção sobre a dor da opressão. Para retransmitir toda essa carga o vídeo foi gravado em formato de cinema, através de plano fechado, aonde a cantora divide a cena com as atrizes e atores Grace Passô, Mafalda Pequenino, Rene Castillo Ferrer e Daniel Passi. A direção é da cineasta Paula Gaitán (Candango de melhor filme de 2013 por Exilados no Vulcão)


14. Silva – “Beija Eu”

Álbum: Silva Canta Marisa
Direção: Jorge Bispo
Roteiro: 
Fotografia: Julia Equi

A temperatura subiu no novo clipe de Silva. Sexy, quente e belo, o vídeo da versão do clássico de Marisa Monte, “Beija Eu”, mostra como o beijo pode expressar as mais diversas formas de amor. Com direção de Jorge Bispo, o clipe traz participações das atrizes Maria Ribeiro e Amanda de Godoi, dos atores Helio de La Peña e Francisco Vitti, da diretora Dani Gleiser e do cantor Matheus VK, além de Arto Lindsay, um dos autores da canção. Difícil é não ficar com vontade de beijar também!


13. Carne Doce – “Falo”

Álbum: Princesa
Direção: Bruno Alves
Roteiro: Bruno Alves, Pedro Ferrarezzi e Salma Jô
Fotografia: Pedro Ferrarezzi

 

Incisivo e intenso como a letra da canção, o clipe de “Falo” incorpora a atmosfera dovídeos das Pussy Riot. Com uma linguagem cinematográfica e um tanto polêmica, o clipe, dirigido por Bruno Alves, retrata um momento de vingança e rebeldia de seis mulheres encapuzadas, munidas de foice e tochas, contra a figura de um moralista religioso.

.


12. Linn da Quebrada – “blasFêmea”/ “Mulher”

Álbum:
Direção: Linn da Quebrada
Roteiro: Linn da Quebrada
Fotografia: Alice Andrade Drummond, Flora Dias, Bruno Risas

Primeira obra audiovisual roteirizada e dirigida pela própria cantora, o projeto blasFêmea foi criado para divulgar o single “Mulher”, que fala das dificuldades e a violência sofrida pela mulher trans. Além de retratar todos os problemas, o vídeo traz também a união, a força e o empoderamento das mulheres.


11. Karol Conká – “Lalá”

Álbum:
Direção: Vera Egito e Camila Cornelsen
Roteiro: –
Fotografia: Camila Cornelsen

Por que sexo oral feminino é um mito entre os homens? Karol Conka vem desmitificar esse tabu no clipe de “Lalá“, quinto single do seu próximo álbum. Através da subjetividade feminina, o vídeo mostra homens realizando movimentos em frutas e flores, numa referência lúdica a como as mulheres gostam de receber o sexo oral. Para o elenco, as diretoras Vera Egito e Camila Cornelsen escolheram os rapazes do projeto My Toy Boys, da fotógrafa Lud Lower.


10. Whipallas – “Boogie Boogie”

Álbum: EP2
Direção: Philippe Noguchi
Roteiro: Philippe Noguchi
Fotografia: Daniel Venosa

O amor não tem idade, nem local e hora para ser despertado. É o que mostra o novo clipe da banda Whipallas, “Boogie Boogie”, faixa do novo EP dos cariocas. Protagonizado por Tonico Pereira e Regina Sampaio, o vídeo conta a história, com muito bom humor, da paixão a primeira vista de um casal de idosos em plena farmácia. A direção é de Philippe Noguchi.


9. Lucas Santtana – “Modo Avião”

Álbum: Modo Avião
Direção: Alessandra Dorgan
Roteiro: –
Fotografia: Kauê Zilli

Em “Modo Avião”, faixa-título do novo trabalho de Lucas Santtana, o cantor faz um convite às pessoas a se desligarem do virtual e aproveitar cada instante do mundo real como se fosse o último. No caso do clipe representado na relação de um casal, interpretado pelo próprio músico e a atriz Thamiris Dias. Sensível e com uma bela fotografia, o vídeo tem a direção de Ale Dorgane e a produção da Verdura Produções.


8. Nina Fernandes – “Cruel”

Álbum: Nina Fernandes
Direção:  Irmãs Fridman
Roteiro: –
Fotografia: Kauê Zilli

Conceitual e com belas paisagens, o primeiro clipe de Nina Fernandes“Cruel”, marca a estreia da cantora, que recentemente assinou com o selo Slap. Gravado no litoral Sul de São Paulo e em Campos do Jordão,, o vídeo da música apresenta diferentes cenários , figurinos fantasiosos e elementos lúdicos que combinam bem com a letra da canção.


7. Garotas Suecas – “Me Erra”

Álbum:  Mal Educado
Direção:  Gabriel Rolim
Roteiro: Gabriel Rolim
Fotografia: Felipe Lion

Como despedida do EP Mal Educado (2015), a banda Garotas Suecas lançou o clipe de “Me Erra”. Usando e abusando da criatividade e do bom humor para falar de algo sério, o vídeo brinca com os comerciais de TV que prometem produtos ” milagrosos”. No caso do registro audiovisual o anúncio se refere a um removedor multi-uso, que é inclusive anti abuso. Fazendo uma analogia para diversos tipos de abusos que recebemos no dia a dia e que poderiam ser curados com um simples produto de limpeza.


6. Sammliz“Deusa da Lua (Mulher Perigosa)”

Álbum:  
Direção: Adrianna Oliveira
Roteiro: Adrianna Oliveira
Fotografia: Thiago Pelaes​

O novo single da Sammliz, “Deusa da Lua (Mulher Perigosa)”, com a participação da sua conterrânea Dona Onete é uma ode a força feminina. Potência essa retratada em um belíssimo clipe conceitual, mágico e sensual. Gravado na paradisíaca praia de Mosqueiro, em Belém, o vídeo tem como protagonista a ativista indígena do Pará, Elida Braz Zahy Tata. A  direção, roteiro, montagem e finalização são assinados por Adrianna Oliveira.


5. BaianaSystem – “Invisivel”

Álbum: 
Direção: Jonga Oliveira / Filipe Cartaxo
Roteiro:  Filipe Cartaxo / Filipe Bezerra
Fotografia: –

Em “invisível” BaianaSystem faz uma critica a segregação social ao usar como exemplo uma das festas mais populares do país e dita como democrática: o carnaval, onde a galera das cordas, vendedores ambulantes e catadores de latinhas são – ou melhor, não são – vistos como invisíveis. Para retratar isso, a banda, juntamente com os seus fieis, faz um cortejo pelas ruas de salvador, todos com a mascara que representa o grupo, enquanto os diferentes são oprimidos. O vídeo tem a participação de BNegão e quem assina o roteiro e a direção é Filipe Cartaxo.


4. Joe Silhueta – “Lambida”

Álbum:  Ritos do Leito
Direção: André Miranda
Roteiro: André Miranda e Tâmara Habka
Fotografia: Krishna Schimidt

O sexo oral feminino esteve em pauta na música com Karol Conká e com o clipe da banda Joe Silhueta“Lambida”, faixa do EP Ritos. O vídeo dos brasilienses pega pela sensibilidade ao mostrar um casal da terceira idade, interpretados por Paula Passos e Lino Ribeiro, fazendo os seus afazeres normais do dia dia, mas sem deixar o prazer de lado, principalmente o da mulher. A direção é assinada por André Miranda.


3. Rincon Sapiência – “A Volta pra casa”

Álbum:  Galanga Livre
Direção: Kill The Buddha
Roteiro: Kill The Buddha
Fotografia: Bruno Tiezzi

Eleito o “Artista do Ano” pela APC, o rapper Rincon Sapiência lançou um dos melhores discos de 2017, Galanga Livre. É deste álbum que vem a faixa “A Volta Pra casa”. Narrando a dura rotina diária dos trabalhadores, a canção ganhou um clipe caprichado e rico em detalhes. Seguindo a linha da letra, o vídeo mostra a realidade de muitos moradores da periferia, que perdem boa parte do seu dia no trajeto entre o trabalho, os estudos e o lar em transportes públicos precários. Enfrentando o medo e a insegurança, principalmente na perspectiva das mulheres negras. O registro conta com a participação da cantora  Luedji Luna.


2. Johnny Hooker (part. Liniker) – “Flutua”

Álbum:  Coração
Direção: Ricardo Spencer
Roteiro: Daniel Ribeiro e Johnny Hooker
Fotografia: Pedro Von Kruger

Na véspera do Natal, o pernambucano Johnny Hooker lançou o belo clipe de “Flutua“, que conta com a participação de Liniker. Com uma linguagem cinematográfica, o vídeo conta a história de um romance entre dois homens surdos, protagonizados pelos atores Jesuíta Barbosa e Mauricio Destri, que tem que de conviver com a homofobia da cidade e o dilema em se aceitar e enfrentar tudo e todos por amor. O clipe é de autoria do cantor com o  cineasta Daniel Ribeiro , diretor do filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”.


1. O Terno – “Não Espero Mais”

Álbum:  Melhor do Que Parece
Direção: Filipe Franco
Roteiro: –
Fotografia: Caio Mazzilli

A notícia de um novo clipe d’O Terno sempre gera uma expectativa sobre o que eles vão aprontar, pois a criatividade desses meninos é ilimitada. Não por acaso estão sempre nas listas do melhores do ano, incluindo a nossa. Agora com “Não Espero Mais”, a banda assume novamente o primeiro lugar.

Com bom humor, criticas e sem ser literal, o clipe fala de amor, mas brincando com as diferentes linguagens e ferramentas da internet, desde uma infinidade de memes, gifs – sim, Gretchen e Nazaret estão lá – assim como Snap, Instagram, Facebook, Tinder, skype com a participação do Liniker, entre outras possibilidades desse universo frenético e confuso. A produção  é da Panama Filmes e a direção de Filipe Franco.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook