Conheça a história do “Hino ao Senhor do Bonfim” faixa do “Tropicália ou Panis Et Circencis”

787
0
COMPARTILHAR:

O “Hino ao Senhor do Bonfim” é uma composição com letra de Arthur de Salles e música de João Antonio Wanderley. Ela foi escrita em 1923 por meio de pedido oficial para as comemorações do centenário da independência da Bahia. A letra evoca uma passagem da história da Bahia em que a imagem do Senhor do Bonfim, tomada pelas tropas portuguesas durante as batalhas, fora restituída ao seu templo original em cortejo popular. A música teve o seu alcance ampliado pela gravação realizada pelo movimento musical da Tropicália no disco Tropicália ou Panis Et Circensis (1968).

O “Hino do Senhor do Bonfim” é um hit cívico que embala o festejo conhecido como Lavagem do Bonfim – evento ecumênico que anualmente reúne baianos e turistas a caminhar rumo a Igreja localizada na Cidade Baixa, em Salvador. O hábito de lavagem, herdado de Portugal, era usual na época como cumprimento de promessa.Conta o historiador Ordep Serra que um soldado prometeu ao Senhor do Bonfim lavar sua igreja caso sobrevivesse à Guerra do Paraguai. Por ter sobrevivido ele convocou então ajudantes e assim iniciou um costume que sempre acaba em festa com cantos, dança, comida e bebida.

Historicamente o rito foi associado à figura das baianas, adeptas do candomblé que sincretizaram o rito da lavagem com as Águas de Oxalá. Em seus jarros elas levam a água de cheiro que será utilizada na limpeza das escadaria – ponto alto desta festa popular. Desde 1989, a Igreja Católica proibiu a lavagem da parte interna do templo.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook