Entrevista: Sanitário Sexy

141
1
COMPARTILHAR:

Bahia possui uma cena roqueira ativa e produtiva, revelando constantemente diversas bandas. A Sanitário Sexy é uma delas. Formada pelo Power trio Armando Rafael (Voz/Guitarra), Lucas Aquino (Baixo/Voz) e Victor Flores (Bateria/Voz), a banda acabou de lançar o seu primeiro álbum, Metáfora.

Misturando punk rock e ska, as 10 músicas do disco apresentam um som pegado e cru, com guitarras nervosas e letras autoriais, debochadas e divertidas. Produzido por Iago Guimarães e masterizado por Chuck Hipolitho (guitarrista da Vespas Mandarinas), Metáfora foi gravado em um sítio às margens do rio são francisco, como forma de captar o clima descontraído e ao mesmo tempo calmo do lugar.

Recentemente, os baianos iniciaram uma campanha de financiamento coletivo no Catarse para realizar a prensagem dos discos e possibilitar que os CD’s cheguem nas mãos das pessoas mundo afora. Entre os bônus para os apoiadores estão adesivos, posteres, camisas, discos e shows. O crowdfunding vai até o dia 29 de novembro e o objetivo é arrecadar R$ 4.500.

O álbum está disponível para download gratuito no site oficial. Ouça e leia a conversa que tivemos com o trio sobre o seu primeiro trabalho!

Qual o conceito de Metáfora?

Nesse disco mostramos que somos uma banda de Rock mas que também existem influencias de outros estilos, como frevo, blues, punk, rolou até um acordeon pra quebrar o peso, mas sempre com a nossa pegada, um som sujo e direto! Chegou onde a gente queria, desde o primeiro ensaio quando começamos a produzir a ideia era essa e estamos muito satisfeitos com o resultado.


Por que gravar no sítio? Até que ponto essa escolha influenciou no processo de produção?

A ideia principal foi concentrar totalmente a banda e fazer a gravação soar o astral do local, tivemos a oportunidade de conseguir o sítio com um amigo, deu certo e nos isolamos por uma semana com Iago Guimarães e Liah Lavigne do Casinha Music, aproveitamos cada segundo gravando tranquilamente sem a correria da cidade e sendo influenciados totalmente pela energia do ambiente às margens do rio são francisco (não existe influencia melhor). Fizemos uma gravação descontraída, as vezes alguns amigos de outras bandas apareciam por lá e a gente encaixava de alguma maneira pra eles também participarem da gravação. Antigamente o sítio foi um espaço cultural onde vários artistas frequentavam nos fins de semana, então de certa forma revivemos um pouco o local com a nossa música!

Como foi a parceria com o Chuck?

Já admirávamos o trabalho dele, entramos em contato muito em cima e tivemos a surpresa dele já conhecer o trabalho da gente. Pouco antes de finalizar o disco quase que sem tempo mesmo ele quis fazer, pediu pra enviar as músicas e disse que iria finalizar o disco porque curtia o som, então pra gente foi perfeito essa parceria, estamos muito agradecidos!
COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook