Exclusivo: Tertuliê lança EP homônimo

1340
4
COMPARTILHAR:

Com um pouco mais de um ano de carreira, a banda Tertuliê vem galgando espaço na agitada cena musical de Natal, Rio Grande do Norte. Apostando em experimentações, graves e alegorias, o grupo da mais um passo nessa caminhada ao lançar hoje, com exclusividade no Som do Som, seu primeiro EP (Nightbird Records).

Gravado e coproduzido pelo músico carioca Hugo Noguchi (Ventre, Posada e o Clã, SLVDR), o compacto homônimo traz quatro músicas autorais que abordam, cada uma à sua maneira, vivências, pensamentos íntimos e observações sociais sobre bases densas e camadas sonoras.

“O EP da Tertuliê é o ponto de partida para entendermos nossa musicalidade, para sabermos configurar causas políticas, sentimentos, vivências em forma de “zuada”. O primeiro EP é marcado pela figura feminina forte, tanto pelas letras, capa e pelo processo musical ter tido o envolvimento desse empoderamento”, conta o vocalista Samuel Matusalém.

Formada Lorena Paula (voz e guitarra), Nadjara Sotta (voz e baixo), Lucas Castro (bateria), além do Matusalém, a banda traz influência de nomes como Sonic Youth, Of Monsters and Man, Arctic Monkeys e Los Hermanos.

Você pode ouvir o disco em streaming abaixo e ao vivo na próxima segunda-feira (02/10), em Natal, no evento NBRD GIG.

A pedido do Som do Som Samuel Matusalém falou sobre cada uma das quatro faixas do EP:

“Irene”: “Irene” é um grito de reforma agrária. “Irene” é tudo aquilo que é belo, e nessa perspectiva, chamamos a comunidade de “Irene”, onde existe a humildade e a simplicidade em seu cotidiano, tido como “rua sem nome”, de fato, para alguns não há sentido e aquilo que acham que não é de ninguém recebe placas de anúncios para construção de prédios. E assim jogam fora aquilo que um dia foi “Irene”, transformando-a em apatia e arrogância.

“Janela”: “Janela” é um conflito com a rotina, onde o encanto por uma janela é alucinante e todo contexto aponta para o sentimento de querer fugir da rotina.

“Eiva”: “Nossa música mais fofinha (risos). A música é marcada por companheiros que conseguiram viver de forma ajustada com todos defeitos”.

“Iracema”: “Música de clamor pelo empoderamento negro feminino, entendendo que a natureza espera por essa “Iracema” que sofre golpes diariamente”.

COMPARTILHAR:

4 comments

  1. Discos Nacionais Para Baixar 2017 – SOM DO SOM 13 novembro, 2017 at 03:55

    […] Gravado e coproduzido pelo músico carioca Hugo Noguchi (Ventre, Posada e o Clã, SLVDR), o EP homônimo da jovem banda potiguar traz quatro músicas autorais que abordam, cada uma à sua maneira, vivências, pensamentos íntimos e observações sociais sobre bases densas e camadas sonoras. Lançado pelo selo Nightbird Records, o compacto estreou com exclusividade no Som do Som. […]

  2. Myong Arrequin 30 janeiro, 2020 at 22:01

    Thank you, I’ve just been looking for information approximately this topic for ages and yours is the best I have found out so far. But, what in regards to the conclusion? Are you positive in regards to the source?

  3. ig 14 fevereiro, 2020 at 05:03

    An impressive share! I have just forwarded this onto a co-worker who has been doing a
    little homework on this. And he in fact ordered me breakfast because I discovered it for him…
    lol. So allow me to reword this…. Thank YOU for the meal!!
    But yeah, thanks for spending time to discuss this subject here
    on your site.

  4. Franklyn Shiiba 25 março, 2020 at 06:59

    I am only writing to make you understand what a useful discovery my cousin’s daughter undergone reading yuor web blog. She picked up numerous things, which include what it’s like to have an excellent helping mindset to let a number of people very easily understand several tortuous things. You truly did more than my expected results. Thanks for distributing those helpful, healthy, explanatory not to mention cool thoughts on your topic to Emily.

Leave a reply