A Faixa Por Eles – Rodrigo Negão

306
0
COMPARTILHAR:

Compositor e intérprete, Rodrigo Negão transita pela música e pelas artes cênicas. Lançou em 2017 seu primeiro disco intitulado, Registro Experimental. Durante as sete faixas do disco, o artista se aventura em provocar uma conversar por meio do rap com diferentes estilos musicais dentre eles o samba, black music, soul, samba-rock, rock’n’roll, trap e MPB.

Rodrigo Negão é um dos nomes de Belo Horizonte para se ficar de olho em 2018, pois seu trabalho tem agradado tanto público quanto imprensa e formadores de opinião. E, para esta coluna, o artista escolheu nos contar sobre a faixa ‘Falsa Abolição’.

O arranjo da música foi criado por Claudio Kiari, Mou freitas, Zanarth Oliveira e Leléo Lima. E mixagem e masterização pelo guitarrista Claudio Kiari.

 

Os Justiceiros

A música foi composta por mim em meados do ano de 2013, quando assisti num canal de televisão uma matéria sobre “Os Justiceiros”. Um grupo de pessoas que se juntavam no Rio de Janeiro em busca de possíveis ladrões de bairro ou usuários de drogas da zona sul. Eles amarravam, espancavam e deixavam os corpos expostos presos a postes de energia para que servissem de lição aos outros infratores.

Bandido bom é bandido morto

Na reportagem, a apresentadora dizia que essa era uma atitude louvável e uma resposta à altura da sociedade ao violento cotidiano do Rio de Janeiro, e ela dizia também que ‘bandido bom é bandido morto’, uma frase típica oriunda de setores privilegiados da hipócrita sociedade brasileira.

Deixado de exemplo

A música narra a história de um homem negro que vai até uma favela visitar familiares e amigos, e se vê numa situação de encontro com esses ‘justiceiros’, onde vira alvo dos mesmos sem qualquer tipo de investigação. Ele tem seu corpo amarrado, espancado e deixado de exemplo.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook