Livro traz fotos inéditas do Charlie Brown Jr.

401
0
COMPARTILHAR:

“Meu, tu não sabe o quê que aconteceu! Os caras do Charlie Brown invadiram a cidade!” Foi assim que o Charlie Brown Jr deu o seu cartão de visitas, avisando que a partir daquele momento, o coro ia comer. A banda de Santos, que encerrou as suas atividades em 2013 após a morte do vocalista Chorão, deixou um acervo musical que marcou época, além de muitos fãs e admiradores. Para amenizar a saudade será lançado o livro Eu Estava Lá Também, com fotografias que relatam as história da banda contada por dentro, incluindo registros dos encontros fora dos palcos, dos ensaios e das saídas de skate.

O projeto idealizado por Alexandre Magno Abrão, aka Chorão, foi retomado por seu filho, Alexandre Abrão, e chega às livrarias no próximo dia 9 de abril, data em que o músico completaria 47 anos. Publicado pela Editora Realejo, ao preço final de R$119,00, o livro traz registros inéditos de shows, gravações em estúdio e sessões de skate feitos entre 2005 a 2012, além de imagens dos cinco últimos shows da banda, clicadas pelo filho do Chorão.

Tudo começou em 2011, quando Chorão procurou José Luiz Tahan, da Editora Realejo (também localizada em Santos, cidade onde o artista cresceu e iniciou a carreira de músico), já tinha em mente o formato. “Foram cinco encontros ao longo de um ano, todos acompanhados de Jerri Rossato Lima, seu fotógrafo. Nós discutimos bastante sobre o storytelling, a edição etc. Ele deixou o livro praticamente todo pensado, e nós construímos um projeto gráfico diretamente do acervo das imagens”, revela o editor.

Chorão contratou Jerri como documentarista e para os registros fotográficos. Ele acompanhou o Charlie Brown Jr. em todos os shows, programas de TV, gravações em estúdio e sessões de skate durante sete anos, de 2005 a 2012. Já as imagens dos cinco últimos shows presentes no livro são de Alexandre Abrão, o filho. “Foram anos de muita intensidade e muito aprendizado compartilhado no convívio com o Charlie Brown Jr. Cada nova música sendo escrita na estrada, nos ônibus, aviões, em quartos de hotéis e nos estúdios. Encontros com grandes representantes da música brasileira e internacional. Toda a energia impactante que fluía entre o público e Chorão, potencializada pelos integrantes da banda”, lembra Jerri.

Em 2012, Chorão pausou o projeto devido a problemas pessoas. “Nosso último contato foi por telefone, ele me ligou e pediu desculpas repetidas vezes por não dar andamento ao livro. Após o falecimento, escrevi uma crônica lamentando a fatalidade e me despedindo da publicação. Essa crônica foi lida por Murilo Lima, ex-cunhado de Chorão e tio materno de Alexandre Abrão, que mostrou ao sobrinho”, diz Tahan.

“Eu Estava Lá Também” é uma frase da música “Só os Loucos Sabem”, escrita por Chorão, e foi escolhida como título pois traduz a sensação de todos que participaram dos momentos intensos registrados no livro, incluindo, além da própria banda, o fotógrafo, o público e os fãs.

COMPARTILHAR:

Comentários no Facebook